finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Gabrielli:intenção não é a de controlar setor petroquímico

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, reiterou hoje que a estatal não tem a pretensão de assumir o controle do setor petroquímico no Brasil. "Nossa estratégia é de sermos minoritários relevantes no setor, tendo papel ativo na gestão, não sendo apenas um sócio financeiro, nem apenas um fornecedor de matéria-prima, mas nos associando ao setor privado, que vai liderar a consolidação do setor, principalmente na chamada segunda geração", disse Gabrielli, na Comissão de Minas e Energia da Câmara, que discute a aquisição da Suzano Petroquímica pela Petrobras. Gabrielli também reiterou que a Petrobras está atualmente negociando com a Unipar para que seja feita, sob a liderança da empresa privada, a consolidação do pólo petroquímico do Sudeste. A idéia, segundo ele, é que o setor privado tenha 60% do pólo e a Petrobras os outros 40%. Gabrielli também rebateu a acusação de alguns parlamentares de que a empresa estaria fazendo uma reestatização do setor. "A discussão ideológica pode ser feita, mas não é essa motivação que pauta os movimentos que temos feito", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.