Amauri Nehn|Pagos
Amauri Nehn|Pagos

Gafisa confirma cancelamento do registro de oferta pública de ações da Tenda

Demanda pelas ações não teria alcançado nem metade da oferta, já considerando o preço mais baixo do intervalo dado como referência, de R$ 12,50 a R$ 16,50

Marcelle Gutierrez, Cynthia Decloedt e Fernanda Guimarães, O Estado de S.Paulo

14 Dezembro 2016 | 11h19

SÃO PAULO - A Gafisa confirmou o cancelamento do pedido de registro da oferta pública secundária de ações (IPO, na sigla em inglês) da Tenda, sua divisão de baixa renda.

Conforme fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o conselho de administração da Gafisa tomou essa decisão, em decorrência da atual conjuntura de mercado desfavorável à realização da oferta.

"As companhias seguem dando continuidade ao processo de separação das unidades de negócios Gafisa e Tenda em duas companhias abertas e independentes, e trabalhando na análise de alternativas estratégicas para a unidade de negócios Tenda, visando à maximização de valor para o acionista de Gafisa", informou a empresa, em fato relevante.

Conforme comunicado ao mercado, os pedidos de reserva ou intenções de investimento serão automaticamente cancelados e os valores já depositados serão devolvidos, no prazo máximo de três dias úteis, sem juros ou correção monetária, sem reembolso e com dedução, caso incidente, de tributos sobre movimentação financeira.

O coordenador líder da oferta é o Itaú BBA, junto com Bradesco BBI, Bank of America Merrill Lynch, BB Investimentos e Banco Votorantim.

Conforme antecipado ontem pela Coluna do Broad, a Gafisa estava com dificuldades para atrair investidores. A apresentação aos investidores, o chamado roadshow, já tinha sido estendida e iria até hoje, 14. Mas a decisão em não seguir em frente foi tomada ontem mesmo. Isso porque a demanda pelas ações não teria alcançado nem metade da oferta, já considerando o preço mais baixo do intervalo dado como referência, de R$ 12,50 a R$ 16,50.

 

Mais conteúdo sobre:
GafisaTenda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.