Cris Faga/Estadão Conteúdo
Cris Faga/Estadão Conteúdo

Gafisa se inspira em 'unicórnios' do mercado imobiliário e aposta no digital

Companhia vai lançar nos próximos dias o site 'Viver Bem', marketplace com serviços imobiliários variados, nicho ainda pouco explorado pelas incorporadoras tradicionais

Circe Bonatelli, O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2021 | 05h00

Inspirada em unicórnios do mercado imobiliário como QuintoAndar e Loft – startups que ultrapassaram US$ 1 bilhão em valor de mercado –, a Gafisa decidiu se arriscar no mundo digital, ainda pouco explorado pelas incorporadoras tradicionais. A companhia vai lançar nos próximos dias o site Viver Bem, marketplace com serviços imobiliários variados. 

O site abrangerá classificados de compra, venda e locação de imóveis novos e usados, ofertas de serviços de decoração, reformas, seguros, eletroeletrônicos, crédito e administração de condomínio. A ideia é ser referência para os consumidores que pensam em qualquer atividade relacionada a moradias, explica Fabio Romano, presidente da Gafisa Viver Bem, subsidiária da holding.

O executivo argumenta que o trunfo da incorporadora está em sua carteira de 1,5 milhão de clientes, dos quais 600 mil estão ativos. São pessoas que já compraram um imóvel da companhia ou passaram por seus estandes nos últimos anos. 

O foco inicial está nos mercados de São Paulo e Rio, com planos de chegar a outras capitais mais adiante. No Viver Bem, os serviços agregados também terão de dar lucro, segundo executivo mas a principal função será impulsionar a marca Gafisa e o seu negócio principal, a incorporação imobiliária (lançamento de novos empreendimentos).

A Gafisa não será a responsável pelos demais serviços na plataforma, que ficarão a cargo de parceiros. Bancos como Bradesco, Itaú e Santander serão acionados para as modalidades de crédito com imóvel como garantia (o chamado home equity). Por sua vez, a startup Nomah fará o aluguel de curta, média e longa temporada, além de administração de imóveis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.