Ganhos em Wall Street ajudam a elevar mercados

As bolsas da Ásia encerraram a terça-feira em alta, impulsionadas em parte pelos ganhos de ações de tecnologia, que acompanharam o movimento de Wall Street da véspera.

SUSAN FENTON, REUTERS

22 de dezembro de 2009 | 07h27

Nos Estados Unidos, o Barclays elevou a avaliação da Intel, o que ajudou a elevar o Nasdaq para um pico em 15 meses.

O índice MSCI que reúne mercados da região Ásia-Pacífico exceto Japão subia 1,03 por cento, a 398 pontos, às 7h20 (horário de Brasília).

A bolsa de TÓQUIO ganhou 1,91 por cento, a 10.378 pontos, no maior patamar em três meses.

"O mercado tem sido direcionado pelos papeis de alta tecnologia em meio ao iene mais fraco e notícias externas", disse Hajime Nakajima, do Cosmo Securities.

A bolsa de HONG KONG avançou 0,69 por cento, a 21.092 pontos. Um dos destaques de alta ficou com os bancos, em meio a um movimento de comprar de pechinchas.

Na Coreia do Sul, a bolsa de SEUL teve elevação de 0,69 por cento, a 1.655 pontos. O setor de construção liderou o movimento por expectativas de que um consórcio do país esteja perto de fechar um acordo de 40 bilhões de dólares no Meio-Oeste.

A bolsa de SYDNEY ganhou 1,49 por cento, a 4.704 pontos. Bancos e mineradoras foram algumas das maiores altas, com os investidores apostando nas perspectivas de mais fusões impulsionando o mercado no novo ano.

TAIWAN teve elevação de 0,88 por cento, para 7.856 pontos, no maior patamar em um ano e meio, com os ganhos de ações de chips.

Por outro lado, XANGAI perdeu 2,32 por cento, para 3.050 pontos, menor fechamento em sete semanas, por preocupações sobre medidas de contenção do crescimento especulativo no setor imobiliário.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.