finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Garcia: novas reservas não afetam relação com Bolívia

A descoberta das novas reservas de petróleo e gás no Brasil não afetará as relações com a Bolívia, disse hoje o assessor para Assuntos Internacionais da Presidência, Marco Aurélio Garcia. Ele afirmou que a visita que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fará ao país em dezembro terá por objetivo "reconstruir os laços" entre os dois países. O governo brasileiro considerou "razoável" o pedido de novos investimentos feito pela Bolívia. Segundo Garcia, a volta da Petrobras ao país vizinho terá repercussões em toda a região, pois ajudará a garantir o suprimento de gás para Brasil, Argentina e, possivelmente, o Chile.Questionado sobre que garantias que a Bolívia poderia oferecer ao Brasil para favorecer novos investimentos, Garcia respondeu: "As mesmas garantias que temos hoje, e que não foram descumpridas em nenhum momento." Ele admitiu, porém, que o governo de Evo Morales lançou mão de "alguma pirotecnia". Segundo Garcia, a nacionalização das reservas de gás ocorreria "ganhasse quem ganhasse" a eleição presidencial no país vizinho. A medida havia sido aprovada em plebiscito, com mais de 90% dos votos a favor. Ele ressaltou que a Bolívia pagou a indenização devida à Petrobras.

LU AIKO OTTA, Agencia Estado

09 de novembro de 2007 | 17h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.