coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Gás avança no interior de SP e chega a Ribeirão Preto

Mesmo com as incertezas políticas nas negociações entre Bolívia e Brasil, o gás natural avança pelo interior de São Paulo e chega a Ribeirão Preto, cidade-pólo da maior região produtora de álcool do mundo. Desde o último final de semana, a empresa Qualybom já recebe o combustível distribuído pela Gas Brasiliano para fins industriais, e até o final do ano dois postos de gás natural veicular (GNV) estarão em funcionamento na cidade com o combustível fornecido pela concessionária.Inicialmente, o combustível vem de Araraquara, distante cerca de 80 quilômetros, por meio de rede secundária com gás natural comprimido (GNC). O gás é transportado por carretas até Ribeirão Preto, onde é descomprimido em uma estação e distribuído por uma rede secundária de tubulações de 16 quilômetros de extensão.A partir de janeiro de 2007, a rede primária ligando as duas cidades entra em operação, de acordo com a Gas Brasiliano, e o suprimento será feito diretamente pelo duto. A empresa já investiu, desde 2004, R$ 55 milhões, vai investir R$ 103 milhões em 2006 e chegar a um total de R$ 279 até 2009.Em Ribeirão Preto, além dos postos de GNV, de indústrias e comércio, a Gas Brasiliano busca o segmento residencial. Segundo a empresa, está previsto o fornecimento de gás, a partir de outubro, ao Complexo Habitacional João Rossi, um dos maiores da cidade paulista. Dos cerca de 2,2 mil moradores do conjunto, entre 1,7 mil e 1,8 mil já teriam manifestado a intenção usarem o gás natural.Sobre a concorrência com o álcool e a crise com a Bolívia, a Gas Brasiliano adota uma postura diplomática. Em e-mail enviado à Agência Estado com resposta às perguntas sobre os temas, a concessionária diz, sobre o etanol, que "a concorrência com o álcool se dá no segmento do GNV e a Gas Brasiliano não efetua o fornecimento de GNV. O seu fornecimento é aos postos de abastecimentos", informa. Atualmente, a empresa fornece combustível para sete postos, nas cidades de Araraquara, São Carlos, Porto Ferreira e Matão.Já sobre a Bolívia, a concessionária informa que "possui contrato de suprimento firmado com a Petrobras e este contrato está sendo mantido fielmente". Além dos seis municípios atendidos atualmente por meio de dutos - Araçatuba, Araraquara, Matão, São Carlos, Descalvado e Porto Ferreira - o plano da Gas Brasiliano é de em 2009 fornecer o combustível para outras dez cidades paulistas.

Agencia Estado,

29 de agosto de 2006 | 12h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.