Gás importado da Argentina começa a faltar no Paraguai

Começou a faltar gás no Paraguai devido à suspensão das licenças de exportação das autoridades da Argentina, fornecedor do mercado local desse combustível, disseram hoje fontes do setor. A expedição das permissões da Secretaria de Energia da Argentina está paralisada desde meados de abril, mas a escassez só começou a ser percebida nos postos de gasolina após a nacionalização dos hidrocarbonetos decretada na segunda-feira na Bolívia.O presidente da Câmara Paraguaia de Gás (Capagas), Pedro Balota, disse à imprensa que várias distribuidoras esgotaram suas reservas e que a situação pode piorar se os embarques não forem regularizados nos próximos dias.O Paraguai importa da Argentina, que por sua vez se abastece da Bolívia, uma média de 7 mil toneladas de gás liquidificado de petróleo ao mês para uso doméstico, industrial e para satisfazer a demanda de cerca de 25 mil veículos movidos com esse combustível.Balota negou que se trate de uma especulação e comentou que as autoridades argentinas explicaram que não há nenhuma proibição com o objetivo de paralisar as exportações, embora tenham esclarecido que, "sim, exigem que se cumpra com o mercado interno". A Argentina exporta para o Paraguai com base em uma normativa que prevê, primeiro, o abastecimento do mercado interno.Situação no ParaguaiPor sua parte, o vice-ministro paraguaio de Relações Econômicas e Integração, Rubén Ramírez, informou hoje ter recebido "a promessa" das autoridades de Buenos Aires de retomar os envios regulares nas próximas horas. Empresários do setor destacaram a necessidade de uma intervenção mais direta da Chancelaria para desbloquear a situação e determinar cotas de exportação ao Paraguai, para evitar a ameaça de desabastecimento.

Agencia Estado,

04 de maio de 2006 | 13h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.