NYT
NYT

seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Gás natural muda o mercado de energia nos Estados Unidos

 Empresas detentoras de marcas famosas pressionam para associar seus nomes ao combustível limpo

The New York Times,

22 de abril de 2013 | 18h07

O boom do gás natural já começa a inverter a indústria de energia nos Estados Unidos, deslocando carvão e barateando o custo da eletricidade.

O setor de transporte rodoviário de cargas começa a dar um salto para a frente na mudança do petróleo para o gás natural de queima mais limpa.

Este mês, a Cummins, um maior fábrica de motores dos EUA, começou a vender novos motores movidos a gás natural

Uma rede de postos de abastecimento já permite viagens de longa distância, tornando viável o uso do gás pelos transportadores rodoviários.

Grandes fabricantes, como a Procter & Gamble, preocupados em associar suas imagens ao combustível mais ecológico, começam a renovar suas frotas com caminhões movidos a gás.

O mais recente sinal do impulso do gás natural no transporte é a decisão da United Parcel Service (UPS) de trocar sua frota de 800 caminhões por modelos a gás este ano.  

Os veículos vão usar os novos motores Cummins, produzidos em associação com a Westport Innovations.

A UPS, como o resto da indústria, ainda tem um longo caminho a percorrer na conversão, mas o governo concede incentivos na forma de créditos fiscais e subvenções.

Nos últimos quatro anos, o boom da perfuração de gás natural de xisto produziu um excesso de combustível de baixo custo. A economia para os caminhoneiros é de cerca de US$ 1,50 por galão.

Além de mais barato, a queima é mais limpa, tornando mais fácil para atender as normas de emissões. O combustível doméstico também fornece algum isolamento da geopolítica volátil que pode elevar os preços do petróleo a qualquer momento.

O preço dos veículos movidos a gás, que custam o dobro dos convencionais, ainda é uma barreira que o país tenta atravessar. Outra dificuldade é o número ainda reduzido de postos de abastecimento.

Agora, além empresas detentoras de marcas famosas como Nike e Wal-Mart também começam a pressionar para garantir o transporte de suas mercadorias por veículos a gás natural. Com isso, fabricantes de caminhões começaram a lançar modelos novos adaptados para o combustível.

Tudo o que sabemos sobre:
energiagásnaturalxistoEUAtransporte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.