Gasolina deve cair 5% nos postos

A redução de 6,5% no preço da gasolina nas refinarias anunciada hoje Petrobras deverá provocar uma queda de aproximadamente 5% no preço cobrado pelos postos, diz a Federação Nacional do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes (Fecombustíveis). Segundo o presidente da entidade, Gil Siuffo, o repasse é menor porque parte da gasolina vendida nos postos é composta por álcool anidro, cujo preço continua estável. "Para que o repasse na bomba seja integral, é preciso que o álcool seja reduzido na mesma proporção da gasolina", explicou.Para o diesel, a queda do preço nas bombas deve ficar entre 6% e 7%. Gil Siuffo acredita que há espaço para mais reduções nos preços dos dois combustíveis nos próximos meses, pois dólar e petróleo vêm caindo. "Acho que a Petrobras foi conservadora no porcentual de reajuste, para recuperar o investimento que fez ao manter o preço em baixa quando o petróleo e o dólar estavam caros. Mas pode-se dizer que o viés é de baixa", afirmou.O economista do Instituto Fecomércio do Rio de Janeiro, Paulo Bruck, disse que a redução no preço da gasolina pode conduzir à queda de 0,31 ponto percentual no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de maio. A redução de preço do combustível entrará em vigor a partir das 0h do dia 30 de abril.Ele explicou, no entanto, que a redução de 6,5% não será feita de maneira uniforme, no Brasil inteiro. "Provavelmente haverá queda de preço para o consumidor, mas em menor porcentual do que 6,5%", disse. Segundo o economista, as distribuidoras procurarão "um meio-termo" para que a medida não afete tanto seus ganhos.Para Bruck, caso o preço da gasolina nos postos caia em torno de 5%, a redução no IPCA será de 0,23 ponto porcentual; se for em torno de 3% a redução no indicador de inflação será de 0,14 ponto percentual. Segundo ele, o peso do diesel, cujo preço também será reduzido ao consumidor em 8,5%, não é significativo no cálculo do IPCA. "Todo o impacto de redução na variação do IPCA virá mesmo da gasolina", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.