Gasolina pode cair de 3,5% a 4% nas bombas

O preço do litro da gasolina pode baixar de 3,5% a 4% nas bombas, a partir do dia 6 de abril, segundo a estimativa de proprietários de postos de abastecimento da capital paulista. A queda será um reflexo da redução de aproximadamente 5,4% no valor do combustível nas refinarias, anunciada ontem pelo presidente Fernando Henrique Cardoso. As distribuidoras não são obrigadas a repassar a redução de custos ao consumidor, mas a maioria dos postos de diversas bandeiras consultados hoje pretende baixar a gasolina na bomba. É o caso, por exemplo, de um estabelecimento Shell localizado na Avenida Doutor Abraão Ribeiro, na Barra Funda. Segundo o proprietário, Joaquim Mesquita, a queda do preço deve ficar entre 3,5% e 4%. Esta também é a porcentagem de queda para o consumidor final calculada pelo posto Esso instalado na altura do número 400 da Avenida Pacaembu. O dono do posto Texaco da Avenida Celestino Bourrol, no Limão, José Oliveira, também planeja reduzir o valor do litro da gasolina, caso sua distribuidora decida aderir à queda. Ele ainda não definiu um porcentual exato. Outros donos e gerentes de postos de gasolina confirmam que devem reduzir os preços dos combustíveis de acordo com a concorrência, em até 4%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.