finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Gasolina: pressão de alta sobre o IPCA de 2000

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), fechou o ano de 2000 com inflação de 5,97% - abaixo da meta de inflação para o ano, que era de 6%. De acordo com a gerente do sistema de preços do IBGE, Eulina Nunes dos Santos, a alta dos preços administrados, principalmente a da gasolina, puxou para cima a inflação no ano passado. A maior pressão de alta para o Índice foi provocada por um aumento de 30,75% no preço da gasolina ao consumidor no ano passado. O reajuste nas refinarias, porém, foi ainda mais alto, de 37%. Já o álcool subiu 32,91%, principalmente por conta da quebra de safra da cana. Veja abaixo a participação de outros itens no resultado do Índice.Tarifas administradasContribuição no IPCA(ponto porcentual)Aumento (%)Gasolina1,1030,75Álcool0,3032,91Gás de cozinha0,2321,02Telefone fixo0,3813,68Energia elétrica0,4212,66Ônibus urbano0,337,87Salários0,3411,03

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.