Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Juros

E-Investidor: Esperado, novo corte da Selic deve acelerar troca da renda fixa por variável

Gasolina segue em queda no posto apesar de alta na refinaria, mostram dados da ANP

Litro do combustível foi negociado nas bombas pelo valor médio de R$ 3,80; diesel também caiu para R$ 3,055 e etanol é vendido a R$ 2,548

Agências Internacionais, Reuters

15 de maio de 2020 | 23h39

Os preços da gasolina continuaram a cair nos postos do Brasil nesta semana, conforme mostraram dados da ANP nesta sexta-feira, 15. O resultado vem em meio à alta nas cotações do petróleo e depois de a Petrobrás ter anunciado dois significativos aumentos do combustível em suas refinarias no mês.

O litro da gasolina foi comercializado nas bombas por em média R$ 3,80, ou 0,39% abaixo do visto na semana passada, na décima quinta redução semanal consecutiva dos valores do produto, de acordo com números da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O movimento de baixa continuou embora a Petrobrás, que domina o mercado de refino no Brasil, tenha anunciado uma alta de 12% da gasolina em suas refinarias a partir de 7 de maio e um aumento de 10% a partir de 14 de abril.

A tendência nos postos do Brasil também foi na contramão dos preços internacionais de petróleo, que subiram nas últimas três semanas à medida que alguns países já aliviam as restrições e medidas de isolamento adotadas para impedir a propagação do coronavírus.

Apesar desse movimento mais recente, as cotações do petróleo ainda acumulam perdas de cerca de 50% desde o início de 2020 devido à menor demanda por combustíveis decorrente da pandemia.

No mesmo período, os preços da gasolina nos postos brasileiros tiveram uma queda total de 16,45%, segundo os dados da ANP. Já os reajustes da Petrobrás cortaram em quase 40% os valores da gasolina na refinaria ao longo de 2020.

A política de preços da Petrobrás guia-se por fatores como o mercado internacional de petróleo e a taxa de câmbio. O repasse dos reajustes nas refinarias aos consumidores finais nos postos não é imediato e depende de uma série de questões, como margem da distribuição e revenda, impostos e adição obrigatória de etanol anidro.

Outros combustíveis

No diesel, combustível mais utilizado do Brasil, as cotações também caíram nos postos durante esta semana, em 0,7%, para R$ 3,055 por litro.

No ano, o valor do diesel nas bombas acumula retração de 19%, enquanto a Petrobrás já reduziu os preços em 44% nas refinarias. Nas últimas dias semanas, a estatal manteve estável a cotação do combustível, apesar das elevações aplicadas à gasolina.

O etanol hidratado, por sua vez, teve a maior queda semanal nos postos, de 1,2%, para em média R$ 2,548 por litro. No ano o biocombustível acumula recuo de 20%, mostraram os dados da ANP.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.