Gasolina subirá se petróleo ficar acima de US$ 40, diz Petrobras

O presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra, disse hoje que, se o preço internacional do barril de petróleo se consolidar entre US$ 40 e US$ 45, "a Petrobras, coerente com o que já vinha fazendo, vai fazer ajuste". Questionado sobre o fato de o preço do barril ter ultrapassado a barreira dos US$ 44, ele afirmou que "a Petrobras não repassa para o consumidor brasileiro a volatilidade do mercado internacional". Segundo Dutra, é preciso comprovar que o preço do barril vai manter-se em um determinado patamar, o que significa uma avaliação de médio prazo. Essa foi a mesma estratégia usada no último aumento, de cerca de 11%, anunciado em junho, quando depois de meses de oscilação de preços, ficou estabelecido que o valor do barril no mercado internacional se estabeleceu em um patamar entre US$ 35 e U$ 40. De acordo com o presidente da estatal, a política de preços da empresa é coerente com as de um país de mercado aberto, como o Brasil. "Nós não sabemos se esse preço vai se consolidar nem quando isso vai acontecer", afirmou. Segundo Dutra, são essas incertezas que impedem previsão de elevação do preço no momento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.