Gasto de brasileiros em viagens ao exterior atinge US$ 16 bilhões

Valor cresceu 51% em relação a igual período de 2009. Boa parte dos pagamentos foi feita[br]com cartão de crédito

Fernando Nakagawa e Fabio Graner, O Estado de S.Paulo

26 de janeiro de 2011 | 00h00

BRASÍLIA

Os brasileiros gastaram US$ 16,42 bilhões em viagens no exterior no ano passado, novo recorde. Na comparação com 2009, a conta cresceu 51%. O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, diz que o bom momento da economia, com emprego e renda em alta e câmbio favorável, alavanca o turismo em outros países.

De todas as despesas pagas em dólar, 61,9% foram via cartão de crédito. Ao todo, faturas dos clientes brasileiros exibiram, ao longo do ano passado, US$ 10,16 bilhões em compras em outros países. A conta cresceu expressivos 54% na comparação com 2009. Já os pagamentos feitos diretamente às agências de turismo, companhias aéreas e hotéis sem o uso do dinheiro de plástico aumentaram 47% em um ano e já somam US$ 5,67 bilhões.

No turismo, a única despesa que diminuiu foi nas viagens com fins educacionais, culturais ou esportivos, cuja conta somou US$ 42,4 milhões em 2010, com retração de 13% ante 2009.

"No total, as despesas no exterior tiveram crescimento significativo, mas a receita obtida com estrangeiros em viagem ao Brasil também aumentou e foi recorde", diz Lopes.

Os turistas deixaram US$ 5,91 bilhões no País, novo recorde. Apesar da marca histórica, o ritmo de crescimento é completamente diferente. Enquanto o gasto de brasileiros saltou 51%, a receita com estrangeiros aumentou 12%.

A diferença de ritmo explica o salto de 88% no déficit da conta de viagens internacionais, que fechou o ano passado com rombo de US$ 10,5 bilhões. "Essa foi a principal influência para o aumento do déficit da conta de serviços", diz Lopes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.