Gasto de brasileiros no exterior foi recorde em 2008

O chefe do Departamento Econômico do Banco Central (BC), Altamir Lopes, disse hoje que neste ano é possível que a conta de viagens internacionais registre superávits em alguns meses, refletindo sobretudo o impacto da taxa de câmbio. "Não me surpreenderia se visse superávit em bases mensais", afirmou. "A crise bate prontamente nessa conta. O câmbio mais desvalorizado certamente pesa muito", acrescentou, lembrando que também há um impacto da maior cautela das pessoas ante o agravamento da crise.Em dezembro, a conta de viagens registrou déficit de US$ 101 milhões, com receitas de US$ 527 milhões (o que os turistas estrangeiros gastaram no País) e despesas (o que os brasileiros consumiram no exterior) de US$ 628 milhões. Em todo o ano de 2008, as viagens tiveram déficit de US$ 5,177 bilhões, o mais alto da série. As receitas no ano subiram 17% - para o valor recorde de US$ 5,785 bilhões. As despesas também atingiram o maior valor de 1947, com US$ 10,962 bilhões e crescimento de 34%.Em janeiro de 2009, até hoje, a conta de viagens tem déficit de US$ 187 milhões, com receitas de US$ 384 milhões e despesas de US$ 571 milhões.

FABIO GRANER E FERNANDO NAKAGAWA, Agencia Estado

26 de janeiro de 2009 | 13h37

Tudo o que sabemos sobre:
contas externasBC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.