Gasto do brasileiro no exterior é recorde

Déficit da conta turismo em junho foi de US$ 908,7 milhões; rombo continua este mês

Fernando Nakagawa, Fábio Graner/BRASÍLIA Márcia De Chiara / SÃO PAULO, O Estado de S.Paulo

27 de julho de 2010 | 00h00

Brasileiros nunca viajaram tanto para o exterior. Antes mesmo do mês das férias escolares, a conta de viagens internacionais registrou novos recordes em junho e a perspectiva é que esse cenário continue este mês.

Dados apresentados ontem pelo Banco Central mostram que o gasto de turistas em outros países superou a receita obtida com estrangeiros no Brasil no mês, no semestre e também em 12 meses. Nos três casos, o resultado foi o pior da série histórica iniciada em 1947.

Em junho, a conta de turismo apresentou saldo negativo de US$ 908,7 milhões. Isso quer dizer que o gasto de brasileiros em outros países superou de longe o ingresso de dólares trazidos por estrangeiros em passeio no Brasil. Foi o maior valor para todos os meses da série histórica, superior até mesmo ao visto na alta estação brasileira nos meses de janeiro, julho e dezembro. O valor é maior também que o registrado no auge da valorização do real, no fim da década de 90.

No primeiro semestre, a conta é ainda mais alta, com rombo de US$ 4,11 bilhões. Nos 12 meses encerrados em junho, a cifra alcança US$ 7,38 bilhões. Em ambos os casos, também são novos recordes históricos.

O chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, explica os recordes pela boa condição da economia brasileira. Em julho, mês das férias escolares, um novo recorde deve ser atingido. Faltando uma semana para o fim do mês, a conta de viagens acumula déficit de US$ 815 milhões, conforme levantamento feito até ontem. O resultado é superior ao saldo negativo de julho de 2009 (US$ 599,7 milhões) e está bem perto do pior julho da história, em 2008, quando o rombo foi de US$ 838,5 milhões.

Pacotes. Dados da Nascimento Turismo mostram que a venda de passagens aéreas para o exterior cresceu 32% em junho na comparação com o mesmo mês de 2009 e que neste mês esse ritmo de crescimento foi mantido.

"Julho começou devagar por causa da Copa do Mundo, mas depois do dia 10 houve uma aceleração incrível nas vendas. Está sendo o melhor julho dos últimos cinco anos para os pacotes internacionais", conta o diretor de Produto e Operações da companhia, Oswaldo Freitas.

Entre os destinos internacionais mais procurados pelos clientes da operadora no mês passado estão os Estados Unidos, com crescimento de 54% na venda de passagens em relação a junho de 2009, e países da Europa, com aumento de 39%.

Apesar de não ter números consolidados, José Eduardo Barbosa, presidente da Associação das Operadoras de Turismo (Braztoa), que reúne 77 empresas responsáveis por 80% das vendas de pacotes turísticos no País, confirma que as viagens ao exterior continuam crescendo em ritmo forte este mês.

Entre os fatores apontados pelo executivo que sustentam esse movimento estão o aumento do poder aquisitivo, a valorização do euro em relação ao dólar e os efeitos da crise que ainda persistem na Europa e reduziram muito o número de turistas europeus em vários países. "A crise foi forte nos principais mercados do Hemisfério Norte e fez com que os pacotes ficassem mais baratos em euros." Esse movimento favoreceu o turista brasileiro.

Tendência

OSWALDO FREITAS - DIRETOR DE PRODUTO E OPERAÇÕES DA NASCIMENTO TURISMO

"Julho começou devagar por causa da Copa do Mundo, mas depois do dia 10 houve uma aceleração incrível nas vendas. É o melhor julho em cinco anos"

JOSÉ EDUARDO BARBOSA - PRESIDENTE DA BRAZTOA

"A crise foi forte nos principais mercados do Hemisfério Norte e fez com que os pacotes ficassem mais baratos em euros"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.