Gasto maior do Orçamento não tem ligação com eleição, diz ministro

O ministro do Planejamento, Guilherme Dias, disse na noite desta quinta-feira que "descarta" que fatores eleitorais tenham influenciado a programação do orçamento do próximo trimestre, que prevê gastos de R$ 1,5 bilhão. "O aumento no valor foi proporcionado por um ganho na diferença entre receitas e despesas", disse.O ministro lembrou que o que está proporcionando o aumento é "um incremento na arrecadação". "Há demandas de vários ministérios para continuidade de programas de investimentos que são beneficiadas na medida do possível, quando encontramos espaço para aumentar este repasse".Dias afirmou que o Brasil não tem metas para despesas, mas sim metas para superávits. "Crescendo a receita, é possível aumentar também a despesa para incentivar o crescimento", afirmou na sede do BNDES no Rio, onde participa de um seminário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.