Gastos com alimentação caíram mais para famílias rurais

As famílias rurais reduziram seus gastos com Alimentação de forma mais intensa do que as famílias urbanas nos últimos 29 anos. De acordo com a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) - 2002-2003, divulgada hoje pelo IBGE, os gastos com Alimentação representavam 53,24% da despesa média mensal das famílias da área rural, no Estudo Nacional de Despesa Familiar (Endef) referente ao período de 1974-1975, mas passaram para 34,12% na análise atualizada, anunciada hoje. Utilizando a mesma comparação, entre os resultados das duas pesquisas, no caso das famílias urbanas, a participação das despesas com Alimentação caiu de 30,13% para 19,58%.Tanto a família rural quanto a família urbana aumentaram a participação dos gastos com Habitação, em seu total de despesa mensal, acompanhando assim a tendência nacional. Comparando os resultados da Endef com as da POF 2002-2003, no setor rural, os gastos em Habitação saltaram de 17,84% para 28,66% no total da despesa média mensal. Já nas famílias urbanas, a parcela de Habitação foi de 32,65% para 36,11% no total da despesa média mensal, utilizando o mesmo período de comparação.Os gastos das famílias rurais com Educação apresentaram pequena expansão, passando de 0,87% de participação no total da despesa média mensal, registrada na Endef, para fatia de 1,46% na POF 2002-2 003. Por sua vez, utilizando a mesma comparação, a parcela de gastos nesta área pelas famílias urbanas foi de 2,58% para 4,32%, na despesa média mensal.No setor de Assistência à Saúde, a família rural elevou sua participação nos gastos nesta área, passando de 5,03% para 5,39% da despesa média mensal, de 1974-1975 para 2002-2003. Já as famílias urbanas também elevaram de 4,05% para 6,59% a parcela de gastos nesta área, dentro do total de despesa média mensal, no mesmo período de comparação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.