bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Gastos com crise hídrica não foram previstos, diz Sabesp

Os gastos que a Sabesp terá com as medidas anunciadas para garantir o abastecimento de água na Grande São Paulo diante da atual crise hídrica que afeta o Sistema Cantareira não estavam no plano de investimentos inicial da companhia, afirmou há pouco o diretor de Finanças e Relações com Investidores da Companhia, Rui de Britto Affonso. "Quando aprovamos o orçamento esses gastos não estavam previstos", afirmou.

GABRIELA VIEIRA, Agencia Estado

12 de março de 2014 | 14h26

A situação classificada como conjuntural pelo executivo, obrigará a companhia a reajustar seu planejamento financeiro para este ano, a fim de manter o seu equilíbrio econômico-financeiro. "Vamos tomar todas as providências para garantir que a solidez financeira da Sabesp não seja abalada", afirmou Affonso. Entre as medidas de contenção apontadas por ele estão o corte nas despesas da concessionária e a revisão de alguns investimentos.

O diretor descartou a possibilidade de uma redução na distribuição de dividendos aos acionistas da companhia. "Redução na distribuição de dividendos não está o nosso radar".

De acordo com ele, ainda é cedo para calcular quais os efeitos das medidas já adotadas pela companhia para evitar um racionamento sobre o resultado da concessionária em 2014. A Sabesp investiu R$ 80 milhões na exploração do volume morto do Sistema Cantareira e prorrogou até o final do ano os descontos de 30% nas tarifas dos consumidores que economizarem água. Affonso disse ainda que não há qualquer cálculo para o impacto financeiro negativo de um possível corte no abastecimento, isso porque a Sabesp não trabalha com a hipótese de um racionamento.

Tudo o que sabemos sobre:
Sabespabastecimentogastos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.