Gastos de habitação superam os de alimentação, mostra IBGE

Os gastos com Habitação superaram as despesas com Alimentação no orçamento da família brasileira, nos últimos 29 anos. Segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) - 2002-2003, divulgada hoje pelo IBGE, a participação do grupo Habitação, dentro do total da despesa média mensal familiar, passou de 30,41% para 35,5%, quando comparado o Estudo Nacional de Despesa Familiar (ENDEF) de 1974-1975, com a pesquisa anunciada hoje. Já as despesas com Alimentação representam 20,75% da despesa média mensal das famílias, ante a participação de 33,91% registrada na Endef.Segundo o gerente de Pesquisas Básicas da Coordenação de Índice de Preços do instituto, Edilson Nascimento da Silva, o que aconteceu foi um "realinhamento" das despesas das famílias. "Não podemos dizer que o que era gasto com comida, hoje é despesa de habitação. O que ocorreu foi uma reorganização nas participações de todos os setores", disse ele, considerando que houve mudanças expressivas também em outras áreas.Utilizando a mesma comparação, entre as pesquisas de 1974-1975 e a de 2002-2003, os gastos com Transportes passaram de 11,23% para 18,44% de participação na despesa média mensal familiar; a fatia do segmento Assistência à Saúde foi de 4,22% para 6,49%; a parte dos gastos com Educação passou de 2,28% para 4,08%; e o segmento "Outros", nos quais estão setores como Fumo e Despesas Diversas, teve participação reduzida, de 17,95% para 14,74%, no total da despesa média familiar. No caso específico de Fumo, as despesas nesta área apresentaram redução significativa nos últimos 29 anos, passando de 2,05% de participação, na despesa média familiar registrada na Endef, para 0,70% na pesquisa divulgada hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.