Gastos do governo dão impulso ao PIB

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu 5,8% no primeiro trimestre de 2008 em relação a igual período de 2007, com forte aceleração do consumo do governo e continuidade da tendência de expansão dos impostos em ritmo bem mais rápido que o valor agregado na produção. O PIB e a demanda do primeiro trimestre deram leves sinais de desaceleração ante o último trimestre de 2007 . Apesar disso, o PIB em quatro trimestres cresceu 5,8%, o maior salto da série, que foi iniciada em 1996.Num trimestre em que a indústria e os investimentos foram os destaques e no qual o déficit externo disparou, chamou a atenção o crescimento de 4,5% no consumo do governo, comparado ao último trimestre de 2007, em termos dessazonalizados - o maior crescimento na série iniciada em 1996. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) considerou que uma das principais causas do aumento são as eleições municipais.Na comparação dessazonalizada com o trimestre anterior, o consumo do governo foi o item do PIB do primeiro trimestre que mais cresceu pelo lado da demanda - o consumo das famílias teve expansão de 0,3% e os investimentos, de 1,3%. Anualizando-se esses resultados, o consumo do governo cresceu 19,25%; o consumo das famílias, 1,3%; e os investimentos, 5,3%. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE, Agencia Estado

11 de junho de 2008 | 07h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.