finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Gastos e hábitos de consumo variam conforme religião

O valor dos gastos e os hábitos de consumo variam conforme a religião do chefe de família, constatou a pesquisa divulgada ontem pelo IBGE. Famílias com o principal integrante de origem evangélica têm o menor rendimento médio mensal, mas são as que mais fazem doações e menos gastam com fumo. As comandadas por espíritas kardecistas têm os maiores rendimentos e gastos.A maior despesa mensal detectada foi de R$ 3.617,28, em famílias que tinham espíritas como principal integrante. Os menores valores ficaram com as religiões evangélica de missão (R$ 2.048,16), evangélica de origem pentecostal (R$ 1.301,35) e outras evangélicas (R$ 1.622,75).As pensões, mesadas e doações, como o dízimo, representaram entre 21,4% e 34% do grupo de outras despesas correntes para as religiões evangélicas. Os valores mensais variavam entre R$ 22,79 e R$ 59,16. Essa fatia era de apenas 8,9% no caso dos espíritas, segundo o estudo.O IBGE também destacou que os gastos mensais médios com fumo nas famílias chefiadas por evangélicos foram entre R$ 4,58 e R$ 6,72, abaixo da média brasileira de R$ 10,20.Famílias chefiadas por espíritas representavam 2% do total no País e por evangélicos, 17%. A maior proporção de famílias (74%) era formada por pessoa de referência católica apostólica romana, com despesa mensal de R$ 1769,32.

O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2030 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.