GE vai investir US$ 250 milhões no Brasil até 2012

Desse total, US$ 10 mi serão usados em um centro de serviços de manutenção de turbinas em Petrópolis, no Rio

Glauber Gonçalves, O Estado de S.Paulo

08 Outubro 2010 | 00h00

A GE vai investir US$ 10 milhões em um centro de serviços de manutenção de turbinas utilizadas na geração de energia e no setor de óleo e gás. A planta, que ficará em Petrópolis, na região serrana do Rio, é a primeira desse tipo a ser instalada pela companhia na América Latina.

O centro é parte dos investimentos de mais de US$ 250 milhões que a empresa planeja para o Brasil até 2012, diz o presidente da GE Energy para a região, Rafael Santana. "Nas próximas semanas, anunciaremos investimentos na implantação e na expansão de unidades de negócios tanto nas áreas de fabricação como de manutenção no Brasil", afirma o executivo, sem dar detalhes. Um dos possíveis investimentos é um centro de pesquisa e desenvolvimento que a empresa vai implantar no Brasil, mas ainda não tem local definido.

Com o novo centro de Petrópolis, a empresa espera atender a demanda crescente das áreas de óleo e gás e de energia no País. "Estamos empolgados em trazer nossas tecnologias para estar presentes em negócios nessas áreas", diz Darryl Wilson, vice-presidente mundial da GE Aeroderivadas, negócio da GE Power & Water. A expectativa, segundo ele, é de que a empresa tenha papel importante na exploração do pré-sal.

Capacidade. Hoje, a GE tem cerca de 80 turbinas instaladas no Brasil. Inicialmente, o centro de manutenção terá capacidade para fazer a manutenção de entre 30 e 50 unidades por ano e deve chegar a cem em cinco anos. A empresa pretende receber equipamentos para reparo também do exterior.

O centro terá condições de fazer todas as manutenções necessárias em turbinas aeroderivadas (com estrutura semelhante a de uma turbina de avião). "São manutenções regulares previstas durante a vida útil dos equipamentos", explica Santana. O empreendimento deve estar pronto no primeiro trimestre de 2011.

Um dos principais clientes da empresa no País, a Petrobrás assinou com a GE um contrato para ampliar a parceria para conversão de turbinas bicombustíveis, para que possam operar com álcool, além de gás natural. Será a segunda turbina da a gás da Usina Termelétrica de Juiz de Fora (MG) a passar pela conversão. Segundo a empresa, essa é a primeira usina no mundo a operar usando etanol.

Santana diz ainda que nos últimos nove meses a empresa fechou contratos de fornecimento de turbinas para geração de energia eólica, no total de aproximadamente US$ 2 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.