Geithner defende apoio rápido de UE e FMI para Grécia

A União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI) devem rapidamente dar apoio financeiro à Grécia, defendeu hoje o secretário de Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner. Além disso, Geithner disse apoiar uma série de reformas orçamentárias no país europeu.

AE, Agencia Estado

24 de abril de 2010 | 20h18

O secretário dos EUA se encontrou hoje com o ministro das Finanças grego, George Papaconstantinou, e com o diretor-gerente do FMI, Dominique Strauss-Kahn. Eles discutiram os problemas de dívida da Grécia. As conversas ocorreram às margens de um encontro do FMI.

Ontem, a Grécia pediu formalmente ajuda aos países da zona do euro e ao FMI. Os membros da zona do euro se comprometeram a emprestar à Grécia até 30 bilhões de euros, no primeiro ano do pacote de auxílio a esse país. O FMI deve emprestar cerca de 15 bilhões de euros.

Papaconstantinou chegou a Washington nas primeiras horas deste sábado. Mais tarde, encontrou-se com Strauss-Kahn, com o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, e com o Comissário Europeu para Assuntos Econômicos e Monetários, Olli Rehn. As conversas enfocaram o pedido de ajuda grego, segundo um comunicado da embaixada da Grécia em Washington. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
criseGréciaUEFMIGeithner

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.