Geithner diz que fica no Tesouro até 'futuro próximo'

O secretário do Tesouro dos EUA, Timothy Geithner, rebateu rumores de que estaria pensando em renunciar ao cargo, afirmando que permanecerá no posto até "futuro próximo", e disse que os bancos do país precisam emprestar mais, mas ressaltou que a escassez de crédito não está prejudicando a recuperação da economia.

GUSTAVO NICOLETTA, Agencia Estado

30 de junho de 2011 | 20h23

Os comentários de Geithner foram feitos durante o encerramento de uma conferência da Clinton Global Initiative em Chicago. O ex-presidente norte-americano, Bill Clinton, que mediava o evento, provocou a plateia ao afirmar no início da entrevista com o secretário do Tesouro que esclareceria a grande questão do momento e arrancou risos dos presentes ao questionar Geithner sobre como andavam as negociações com o Congresso para aumentar o teto de endividamento.

No fim da entrevista, Geithner disse que continuará no cargo e que vai passar um tempo viajando de Washington a Nova York, e vice-versa, referindo-se aos planos de sua família para sair da capital dos EUA. Ele também disse que o Congresso norte-americano fará "a coisa certa" e aprovará a ampliação do limite de endividamento do país. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
secretárioTesouroEUAGeithner

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.