Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

General Motors não quer russos no controle da Opel

A montadora norte-americana General Motors não quer que empresas russas tomem o controle de sua subsidiária alemã, a Opel, segundo a última edição da revista alemã Der Spiegel. Sem citar fontes, a publicação afirmou que o governo dos Estados Unidos, que hoje possui 60% da GM, não quer a participação de russos no futuro controle da Opel.

AE, Agencia Estado

29 de agosto de 2009 | 16h02

Executivos da Opel em Berlim, no entanto, são a favor de que a empresa canadense de autopeças Magna International, juntamente com a montadora estatal russa GAZ e o banco russo Sberbank, assuma o controle da Opel e da Vauxhall no Reino Unido.

Acredita-se que a diretoria da GM tenha preferência pela RHJ International, mas a empresa ainda não se manifestou. A Opel emprega 50 mil funcionários, metade deles na Alemanha. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
carrosindústria automotivaGMOpel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.