Generali vende BSI para BTG Pactual por 1,5 bi de francos suíços

A Generali fechou a venda do private bank suíço BSI para o brasileiro BTG Pactual por 1,5 bilhão de francos suíços (1,7 bilhão de dólares) em dinheiro e ações, se desfazendo de uma unidade deficitária e aumentando sua solidez financeira.

REUTERS

14 de julho de 2014 | 07h17

Para o BTG Pactual, o acordo implica uma expansão de seu negócio de gestão de recursos, com a adição de uma grande presença na Suíça, que ainda é o maior mercado financeiro offshore do mundo.

O acordo, que o presidente-executivo da Generali, Mario Greco, chamou de "operação complexa", põe fim a mais de dois anos de pesquisa da Generali para encontrar um comprador adequado para um ativo que perdera apelo diante da implacável pressão dos Estados Unidos e outras nações ocidentais em relação ao sigilo bancário suíço.

Sob os termos do acordo, a parcela que a Generali receberá em dinheiro será de 1,2 bilhão de francos suíços.

A transação, sujeita à aprovação regulatória, deve ser concluída no primeiro semestre de 2015.

(Por Lisa Jucca)

(Por Marcela Ayres; Edição de XXX)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSBTGPACTUALGENERALI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.