Genzyme rejeita oferta de compra feita pela Sanofi

NOVA YORK

, O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2010 | 00h00

O conselho de administração da empresa americana de biotecnologia Genzyme Corp. rejeitou a oferta de compra de US$ 18,5 bilhões feita pela gigante francesa Sanofi-Aventis. A Genzyme, no entanto, sinalizou que está aberta a novas negociações se houver um aumento na proposta.

Outra proposta formal feita em 29 de julho já tinha sido rejeitada em 11 de agosto. Em carta divulgada ontem, o presidente executivo da Genzyme, Henri Termeer, disse que a nova oferta é idêntica à primeira proposta apresentada, sem nenhuma nova informação.

A carta reitera a visão do conselho de administração da companhia de que "não é o momento certo para vender a empresa", destacando a sua linha de produtos e os esforços para corrigir os problemas de produção que têm prejudicado seus negócios. "O conselho da Genzyme não está preparado para se juntar às negociações sobre uma fusão com a Sanofi, baseadas em uma proposta oportunista com um preço inicial não realístico que deprecia dramaticamente nossa companhia", escreveu Termeer.

Resistência. Na tentativa de vencer a resistência da empresa de biotecnologia em iniciar conversações para um acordo, a farmacêutica francesa tornou pública no domingo sua oferta em dinheiro de US$ 69 por ação para comprar a Genzyme. O presidente da Sanofi-Aventis, Chris Viehbacher, destacou que, diante da rejeição às suas tentativas de negociação, a empresa francesa "não teve escolha" a não ser tornar pública a oferta.

Em carta, Viehbacher descreveu sua frustração com a relutância do presidente da Genzyme em se envolver nas discussões. Para o executivo, no entanto, a rejeição de ontem não foi surpreendente e é um sinal de que a Genzyme continua com a sua "abordagem de obstrução".

Segundo ele, a Sanofi continuará insistindo. "Nós estamos preparados para considerar todas as alternativas para trabalhar com os diretores do conselho de administração e os gestores da Genzyme a fim de prosseguir com a aquisição", afirmou. Ele acrescentou que é muito cedo para especular sobre a possibilidade de tornar a oferta hostil.

Analistas consideram, entretanto, que ainda não está claro quanto a Sanofi estaria disposta a pagar pela empresa de biotecnologia. "Além de oferecer um preço que a empresa certamente sabe que é muito baixo, a Sanofi está tentando, por outro lado, tornar sua oferta o mais convincente possível", diz Tim Anderson, analista da Bernstein. Ele avalia o desempenho das ações da Genzyme no mercado com um preço-alvo de ? 52 (US$ 66). / DOW JONES NEWSWIRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.