Divulgação
Divulgação

Geração de empregos deve ser retomada em 2017, diz Meirelles

Ministro da Fazenda afirmou esperar que o País seja outro em pelo menos um ano

Idiana Tomazelli, O Estado de S.Paulo

01 Novembro 2016 | 16h56

BRASÍLIA - No decorrer do próximo ano, a criação de empregos deve ser retomada, afirmou o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em entrevista divulgada nesta terça-feira, 1º, pelo Portal Brasil, página do governo federal na internet. "Estamos trabalhando intensamente para o Brasil voltar a criar empregos", disse.

Hoje, o País acumula resultados negativos no mercado de trabalho. Só de vagas formais já foram extintas 1,6 milhão nos últimos 12 meses até setembro, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Segundo Meirelles, a retomada no mercado de trabalho será "crescente". "Nós esperamos que daqui a um ano o ambiente no País já seja outro e todos estejam confiantes, não só na manutenção do próprio emprego, mas também na obtenção de um emprego melhor", afirmou o ministro em entrevista ao portal do governo.

A principal razão para a recessão da economia brasileira, disse Meirelles, é o crescimento excessivo dos gastos públicos nos últimos anos. Nesse sentido, o ministro destacou que a criação de um teto para os gastos públicos é uma "mudança fundamental".

"Estamos reformando o Brasil para a economia voltar a crescer", disse Meirelles. "No momento em que eliminamos esse problema (do crescimento de gastos), haverá mais recursos disponíveis para consumo e investimento e, portanto, para o crescimento da economia", afirmou.

Mais conteúdo sobre:
Henrique Meirelles Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.