Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Geração de energia no País avança 3,7% em junho

Apesar da alta, ritmo de expansão da produção foi inferior ao dos últimos meses

Agencia Estado

02 de julho de 2007 | 09h26

A geração de energia elétrica em junho registrou aumento de 3,7% sobre igual mês do ano passado, segundo dados preliminares divulgados nesta sexta-feira, 29, pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), órgão que administra a produção de energia elétrica no País. A geração de junho ficou em 47.764 MW médios. Em relação ao mês passado, houve queda de 1,3%. No período acumulado em 12 meses encerrado em junho, sobre igual período anterior, houve aumento de 4,4%.O ritmo de expansão neste mês foi inferior ao verificado nos últimos três meses, que registraram variações bem acima desse patamar. Em março, por exemplo, a variação foi de 5,39%, atingindo 7,52% em abril e 5,13% em maio. A desaceleração no ritmo em junho foi atribuída pelo ONS à menor temperatura média de junho em relação aos meses de março a maio. Nos períodos mais quentes há maior consumo de energia elétrica para ambientes refrigerados, especialmente nas residências e no comércio. No setor industrial, o consumo reflete basicamente o ritmo de produção industrial.Em termos absolutos, pelos dados do ONS, a geração observada em junho deste ano ficou cerca de 1703 MW médios acima da observada em igual período de 2006. Esse volume está acima da contratação de energia pelas distribuidoras nos leilões realizados pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), já que essas empresas não embutem na sua carga/demanda as oscilações do mercado livre.Em termos regionais, o maior aumento observado este mês foi no Nordeste, com expansão de 6,5%. No Sudeste, que responde por 62% do mercado total do País, a expansão ficou em linha com a média nacional, registrando variação de 3,7%. No Sul a expansão foi de 2,2% e na região Norte a taxa ficou em 1,6% em relação ao contabilizado em junho do ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
geração de energia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.