Geradoras argentinas decidem se aceitam proposta

O governo argentino não resolveu o problema de fundo mas encontrou uma saída intermediária para evitar que milhões de argentinos sofram o caos dos blackouts ameaçados pelas empresas geradoras de energia elétrica. Fontes do Ministério do Planejamento revelaram que a Companhia Administradora do Mercado Elétrico Atacadista (Cammesa), a empresa mista que administra o mercado, poderá pagar cerca de 170 milhões (2,95 = US$ 1) de pesos às geradoras pela energia que essas empresas geraram em junho. Essa cifra equivale a 80% da fatura total que soma-se 212 milhões de pesos e que vence até o dia 20.As geradoras decidirão hoje se aceitam essa porcentagem em uma reunião prevista para a tarde, na câmara dos empresários de energia elétrica, a qual representa as 43 geradoras que operam no país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.