Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Gerdau chega a acordo com sindicato e paralisará usina nos EUA

Siderúrgica brasileira reativará usina em Oklahoma em dois anos se demanda do mercado internacional retomar

Danielle Chaves, da Agência Estado,

28 de agosto de 2009 | 14h43

A Gerdau Ameristeel, subsidiária da Gerdau nos Estados Unidos, anunciou que chegou a um acordo com os trabalhadores ligados ao sindicato United Steel Workers (USW) para suspender a produção na usina localizada em Sand Springs, no Estado de Oklahoma. A unidade deverá ficar paralisada por pelo menos dois anos.

 

A companhia informou em comunicado que os membros do sindicato USW Local 2741 aceitaram, por meio de uma votação, os termos e condições do acordo. Uma gradual redução da produção na usina vai ocorrer nas próximas semanas, segundo informou a Gerdau.

 

"A companhia continua avaliando alternativas para modernização da usina de Sand Springs e para a retomada da produção para atender à futura demanda do mercado", disse a Gerdau na nota. A companhia acrescentou que as discussões com os governos estadual e local em relação a potenciais incentivos econômicos estão em andamento.

 

Em junho a Gerdau havia anunciado a suspensão da produção em uma usina localizada em Sayreville e o fechamento da laminação da unidade de Perth Amboy, ambas no Estado de Nova Jersey, nos EUA. Na ocasião, a companhia disse que ainda negociava com o USW o fechamento da usina de Sand Springs. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
GerdauusinaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.