Gerdau diz que é difícil País crescer mais hoje

O empresário Jorge Gerdau, presidente da Câmara de Políticas de Gestão, Desempenho e Competitividade, disse nesta quinta-feira, 29, em São Paulo, que é difícil para o Brasil conquistar taxas de crescimento mais altas atualmente. "Não acredito que sairemos desse patamar de crescimento de 2%", disse, durante palestra realizada pelo Grupo +Unidos.

GABRIELA VIEIRA, Agencia Estado

29 de agosto de 2013 | 17h53

De acordo com Gerdau, o Banco Mundial (Bird) tem o conceito de que países que investem menos de 20% do Produto Interno Bruto (PIB) não crescem mais do que 2,5% ao ano. Segundo ele, a razão pela qual a China cresce a taxas de 7% ao ano e o Brasil não está concentrada em duas questões: falta de investimento e de governança na esfera pública. Gerdau afirmou acreditar ainda que essas duas deficiências explicam o baixo crescimento que é observado no País. "Se houver investimento em governança, o Brasil pode crescer a taxas de 6% a 7%", disse.

Logística

O empresário disse que melhorias em educação, logística e tributos são imprescindíveis para promover um crescimento sustentável no Brasil. Conforme Gerdau, o País deveria investir ao menos R$ 600 bilhões em infraestrutura. "Mas investimentos em logística, com exceção dos aeroportos, estão abaixo de R$ 14 bilhões", destacou. O empresário cobrou ainda maior participação de capital privado nos projetos de infraestrutura.

Tudo o que sabemos sobre:
Gerdaucrescimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.