Gerente da Anatel defende competição na telefonia fixa

O gerente de Competição da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), José Gonçalves Neto, afirmou hoje que é desejável uma ampliação da concorrência nos serviços de telefonia fixa local. "Espero que, no ano que vem, o Brasil atinja um paradigma razoável para sua situação de distribuição de renda", disse. Segundo Gonçalves Neto, as empresas autorizadas a prestar serviço de telefonia fixa local (concorrentes das concessionárias) detêm, atualmente, cerca de 12% do mercado.O gerente afirmou também que o Brasil tem condições de aumentar a participação dessas empresas para cerca de 20%. "Acho que 20% é um bom número para a gente perseguir no próximo ano, mas essa não é uma meta oficial da Anatel", disse. Ele comentou ainda que o aumento da participação dessas empresas permitiria atender à exigência do setor de telefonia fixa local de altos investimentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.