Gestora captou US$ 2,1 bi

No mês passado, a gestora americana Advent anunciou a captação de US$ 2,1 bilhões para investir em empresas da América Latina e, sobretudo, no mercado brasileiro.

O Estado de S.Paulo

19 Dezembro 2014 | 02h05

O fundo, batizado de Lapef VI, tem a mesma linha estratégica dos anteriores da Advent, com investimentos em empresas de setores como saúde, infraestrutura e logística portuária, educação, varejo, consumo e lazer.

A última captação da gestora tinha sido em 2010, de US$ 1,65 bilhão. Cerca de 60% dos recursos captados serão investidos no Brasil, outros 20% na Colômbia e o restante distribuído entre México, Peru e Argentina.

Nos últimos meses, o fundo de private equity - que compra participações em empresas para vender, no futuro, com lucro - protagonizou vários negócios, como a aquisição da farmacêutica United Medical, por meio da empresa colombiana Biotoscana, controlada pela gestora, operação realizada em fevereiro deste ano. Em agosto, foi a vez de a gestora a entrada na Cataratas do Iguaçu S.A., concessionária que administra os parques nacionais do Iguaçu, de Fernando de Noronha e da Tijuca.

Por fim, em outubro, a Advent uniu a camisaria Dudalina à Restoque, dona da marca Les Lis Blanc.

No cenário de desaceleração econômica observado no País, poucos fundos private equity conseguiram concluir captações de recursos. O Pátria Investimentos foi um deles. Em agosto, levantou US$ 1,8 bilhão, valor até então considerado recorde, para investir em empresas de médio porte. A meta era captar US$ 1,5 bilhão. O Gávea, do ex-presidente do Banco Central, Armínio Fraga, captou, por sua vez, US$ 1,2 bilhão, segundo fontes de mercado.

Mais conteúdo sobre:
O Estado de S. PauloAdvent

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.