coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Giambiagi propõe meta de inflação de 3,25% para 2004

O economista do BNDES Fabio Giambiagi propôs, nesta sexta-feira à tarde, que o centro da meta de inflação para 2004, que deverá ser decidido no próximo mês, seja de 3,25%, que é também a meta para 2003. Giambiagi afirmou que "seria de bom tom que o novo governo mantivesse as metas".O economista propôs, durante seminário sobre os três anos do sistema de metas de inflação, um cenário ideal até 2010, em que o centro da meta de inflação fosse gradualmente reduzido em 0,25 ponto porcentual a cada dois anos, alcançando a meta de 2,50% em 2009.Giambiagi afirmou também acreditar que o sistema não deveria ser tão dependente do presidente e da diretoria do Banco Central. Ele defendeu que a meta seja fixada pelo Congresso Nacional. A partir daí, o BC deveria ter os instrumentos e a autonomia para alcançar a meta definida pelos parlamentares.Giambiagi mostrou que diversos países, entre os quais os EUA, a Alemanha e a Espanha, convergiram nos últimos anos para taxa de inflação anual em torno de 2,5%.

Agencia Estado,

17 de maio de 2002 | 17h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.