Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Gigante da siderurgia rejeita oferta da principal concorrente

O Conselho de Administração da companhia siderúrgica Arcelor rejeitou neste domingo "por unanimidade" a Oferta Pública de Aquisição (OPA), avaliada em US$ 18,6 bilhões, feita na última sexta-feira pelo grupo anglo-indiano Mittal Steel. O Conselho de Administração recomendou a seus acionistas "que não negociem seus títulos dentro da oferta anunciada", e "rejeita por unanimidade a oferta não solicitada, que considera hostil", afirmou um comunicado emitido ao final da reunião extraordinária que a direção realizou neste domingo em Luxemburgo para estudar a oferta. "Arcelor e Mittal Steel não compartilham a mesma visão estratégica, o modelo de negócios e os valores", acrescentou o comunicado.Além disso, a alta diretoria da Arcelor expressou "sua preocupação com as severas conseqüências que a proposta da Mittal Sttel pode ter entre seus acionistas, empregados e clientes". Ao anunciar sua oferta, a Mittal Steel disse que pensava vender a empresa canadense Dofasco - sobre a qual a Arcelor havia lançado uma oferta de compra - à companhia alemã ThyssenKrupp. A ThyseenKrupp disputou com a Arcelor até terça-feira a compra da Dofasco, empresa chave para entrar no mercado americano de aço para o setor automobilístico.O Conselho de Administração da Arcelor manifestou neste domingo sua confiança em que "a continuidade da estratégia atual oferece a melhor garantia" para o enriquecimento dos atuais acionistas. A Arcelor informará mais detalhes durante a entrevista coletiva que seu Conselho de Direção dará nesta segunda-feira, em Paris, às 13 horas (10 horas em Brasília).A Mittal Steel é o maior grupo siderúrgico do mundo, enquanto a Arcelor é o "número dois" e o mais importante da Europa. A Mittal Steel, que tem sua sede em Roterdã, na Holanda, ofereceu quatro ações próprias e 35,25 euros em dinheiro por cada cinco ações da Arcelor, grupo que nasceu da fusão entre a Aceralia, a Usinor e a Arbed, e tem sua sede em Luxemburgo. A oferta avalia as ações da Arcelor em 28,21 euros, o que representa um acréscimo de 27% sobre o valor no qual os títulos do grupo europeu fecharam no último pregão da Bolsa de Paris e de 31% em relação à cotação do último mês.O comunicado emitido pela Arcelor destacou que o Conselho de Administração fez "uma análise detalhada" dos elementos à sua disposição. Se a oferta se consumasse, criaria um gigante do setor siderúrgico, com um faturamento anual de US$ 69 bilhões, um valor de mercado de US$ 40 bilhões e uma produção de mais de cem milhões de toneladas.

Agencia Estado,

29 de janeiro de 2006 | 21h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.