Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

'Gigante' do Recife terá nova fase no fim do ano

Com área de 5 mil km², Reserva do Paiva lançou em março um residencial da quinta fase do projeto e, até a Copa, deve concluir as obras de outro

ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

13 de abril de 2014 | 02h12

A Reserva do Paiva lançou sua quinta fase com dois empreendimentos residenciais, o Verano em novembro de 2013, e o Paradiso, em março passado. Ambos ficam ao redor de uma lagoa com 23 mil m² de espelho d'água. A próxima etapa do bairro, construído pela Odebrecht Realizações Imobiliárias, deve ocorrer no final do ano,

"O Verano vendeu 80% das unidades em três semanas, diz Luis Henrique Valverde, diretor regional da Odebrecht Realizações Imobiliárias. "No caso do Paradiso, foram fechados 60 contratos no primeiro fim de semana de vendas."

A Reserva do Paiva é um megaempreendimento, com área total de 5 milhões de m², em Cabo Santo Agostinho, na região metropolitana do Recife. Tem 8,6 quilômetros de praias, 5 quilômetros de rios e é cercada por 500 hectares de Mata Atlântica. A reserva está localizada a 15 km do Aeroporto Internacional dos Guararapes, e fica perto do Porto de Suape.

Multiúso. Até o início da Copa do Mundo, em junho, será entregue o residencial Terraço Laguna, que faz parte da terceira fase, formada por um complexo multiuso com seis torres empresariais e um open mall integrados ao Sheraton Hotel.

Valverde diz que ainda neste ano serão iniciadas as obras da quarta etapa, lançada em setembro de 2012, também com dois condomínios residenciais, o Varanda do Parque e o Jardim do Mar. O primeiro parque público da reserva, com 6,6 hectares, também terá o início de obras este ano. "Em conjunto, serão concluídos no segundo semestre do ano que vem."

Em 2007, o plano diretor foi apresentado ao mercado local. Dividida em etapas, a Reserva do Paiva foi lançada em 2009 com prazo previsto para o fim das obras em 25 anos. Hoje, segundo Valverde, ainda há 85% do projeto a ser desenvolvido.

No total, serão 50 empreendimentos com unidades imobiliárias de dimensões variadas. Ao fim das obras, cerca de 40 mil pessoas deverão morar no bairro planejado.

Entregues. As duas primeiras etapas do projeto gigante, já concluídas, têm dois residenciais: o condomínio de casas Morada da Península e o de apartamentos Vila dos Corais.

Além de edificações residenciais, empresariais, hoteleiros e comerciais, a Reserva do Paiva também terá centros comerciais como âncoras de bairro. O primeiro será o Empório Gourmet, com previsão de ser inaugurado em outubro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.