STUDIO FORNAZARI / PATRIAN
STUDIO FORNAZARI / PATRIAN

seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Gigante, dois dormitórios tem suíte de 60 m²

Edifício em Santo André faz sucesso ao oferecer unidades com 181 m² e desafiar a tendência de redução do tamanho dos imóveis

Cláudio Marques, Especial para O Estado, São Paulo

29 de agosto de 2019 | 11h05

Muitas conversas com clientes e possíveis clientes, amigos e profissionais do setor, além de pesquisas, foram fundamentais para a Construtora Patriani desafiar a tendência de redução do tamanho dos imóveis -- mesmo para a classe média - e lançar o Stillo Patriani. Localizado no bairro Campestre, em Santo André, no ABC paulista, as unidades têm 181 m² e apenas dois dormitórios com suítes, sendo uma delas, a master, com 60 m².

Dados do Sindicato da Habitação e da Embraesp mostram que, na cidade vizinha à capital paulista, o tamanho médio dos imóveis passou de 108,49  de área útil em 2004 para 62,31 m² em junho deste ano. Os preços, no entanto, seguiram o caminho inverso e o metro quadrado, que saía a R$ 1,44 mil, subiu para R$ 5,34 mil neste ano.

“As pessoas têm cada vez menos filhos. Um apartamento com essa metragem tradicionalmente possui três ou até quatro suítes, mas quem pode comprar um imóvel desses, na faixa de R$ 1,1 milhão, não tem mais dois ou três filhos. Então, fizemos um empreendimento que atende ao novo estilo de vida dos casais. Daí o nome Stillo”, diz Bruno Patriani, diretor da companhia, que atua no Grande ABC, Campinas, Sorocaba e Atibaia.

A ousadia deu certo. As vendas foram um sucesso e o projeto rendeu à empresa um troféu Master Imobiliário de Marketing e Desenvolvimento de Produto na categoria Profissional. “Vendemos tudo em 29 dias”, afirma Patriani. Para o júri da premiação, isso confirma o correto desenvolvimento do produto e do marketing de vendas. A torre vai ser entregue no início de 2021.

Segundo a incorporadora, foram destinados R$ 2,3 milhões ao plano de mídia, que levou mais de mil visitantes ao estande de vendas, montado com dois pavimentos. O primeiro, com espaço gourmet, ficou reservado ao atendimento dos interessados, e o segundo mostrou um apartamento decorado em tamanho real, com destaque para o closet feminino, recheado de bolsas e sapatos. Com as vendas das 54 unidades, que geraram VGV de R$ 60 milhões, a empresa acabou utilizando apenas 58% da verba destinada à divulgação.

“Ao constatar a diminuição das metragens dos apartamentos de dois dormitórios, a Patriani apostou na direção contrária. Mantendo o padrão de seus empreendimentos, desenvolveu um produto diferenciado e dirigido a clientes que buscam unidades de dois dormitórios, sem abrir mão do conforto das metragens maiores”, reforça o júri.

“É o que está servindo hoje para os casais. Não é nenhum monstro de 300 m² ou 400 m². É uma roupagem certinha, porque o casal consegue receber com conforto e a suíte de 60 m² garante um bom espaço íntimo”, acrescenta Patriani. Ele afirma que a suíte, que representa 1/3 do espaço total da unidade, foi o grande chamariz para atrair compradores. 

“A suíte dispõe de dois closets, um para o homem e outro para a mulher, que é maior e possui janela e iluminação direta. O closet feminino dá entrada para o banheiro da mulher, enquanto o segundo closet, do outro lado da cama, dá entrada para o banheiro masculino”, diz Patriani. O cliente pode optar, se quiser, por unir os dois banheiros.

Gerador a gás

O edifício terá 31 pavimentos e área total construída de 17,51 mil metros quadrados, térreo com ambientes de lazer e utilidades comuns, além de três subsolos de garagem com quatro vagas por apartamento e tomada para recarga de carros elétricos. Haverá gerador de eletricidade movido a gás, que é menos poluente e mais silencioso do que o a diesel. O sistema também garantirá aos apartamentos pontos de iluminação na sala e cozinha e um específico para geladeira. 

O empreendimento ainda dispõe de itens sustentáveis como captação de água de chuva para reúso, medidores individuais de consumo de água, torneira com redutor de vazão e lâmpadas de LEDs, que reduzem o gasto com eletricidade, além de áreas verdes.

A construtora aderiu à campanha do Green Building Council de redução da temperatura interna dos edifícios em ao menos um grau Celsius graças à adoção de telhados e paredes pintados de branco. 

O edifício obteve, segundo Patriani, certificações PBQP-H, programa do governo federal que tem como meta elevar os patamares de qualidade da construção civil, além de ISO 9001/2015, que regulamenta serviços e materiais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.