Gleisi destaca equilíbrio do orçamento no ‘Conselhão’

A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, afirmou nesta quinta-feira, 22, que hoje o orçamento brasileiro tem sido equilibrado nos últimos tempos. "Nós conseguimos fazer um equilíbrio dos grandes gastos", disse durante reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), no Palácio do Planalto.

RAFAEL MORAES MOURA, RENATA VERÍSSIMO E ANNE WARTH, Agencia Estado

22 de agosto de 2013 | 12h21

A ministra lembrou que, em 2003, o governo tinha uma despesa com pessoal que era da ordem de 5,07% do PIB. "Hoje, essa despesa está em 4,2%. Assim, conseguimos estabilizar a despesa com previdência, que está na média de 7,2% nos últimos dez anos. Isso é uma conquista para o equilíbrio fiscal", afirmou a ministra.

Gleisi destacou que o governo conseguiu manter os superávits das contas públicas e, mais que isso, "conseguimos uma estabilidade da nossa dívida pública em relação ao PIB. Hoje a dívida líquida é de 35% do PIB, é uma dívida baixa".

Sobre a discussão atual se o governo não tem equilíbrio fiscal ou tem uma política expansionista, Gleisi afirmou: "Como disse o ministro Mantega (ministro Guido Mantega, da Fazenda), com todas as medidas que tivemos, temos um fiscal neutro. Conseguimos equilibrar as principais despesas e dar foco naquelas despesas que têm interesse para a população brasileira." Em seguida, destacou que os itens que mais cresceram em relação ao porcentual do PIB foram educação, desenvolvimento social e saúde.

A ministra preferiu, contudo, não falar sobre o câmbio. "Esse é um assunto da equipe econômica. Não cabem comentários. Aliás, decididamente, esse é um assunto que não cabe comentário de ninguém", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
orçamentoGleisi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.