AFP
AFP

bolha

Paulo Bilyk: "Quem está comprado em 4 ou 5 ações corre risco grande de perder tudo"

Glencore anuncia venda de 40% de unidade agrícola por US$ 2,5 bi

Negócio faz parte do plano da trading e mineradora anglo-suíça de vender ativos para reduzir o nível de endividamento

Dow Jones Newswires

06 de abril de 2016 | 11h51

BAAR (SUÍÇA)- A trading e mineradora anglo-suíça Glencore fechou na madrugada desta quarta-feira a venda de 40% de sua unidade agrícola, a Glencore Agri, para o maior fundo de pensão do Canadá, o Canada Pension Plan Investment Board (CPPIB), pela cifra de US$ 2,5 bilhões, informou a empresa.

O negócio faz parte do plano da Glencore de vender ativos para reduzir o nível de endividamento, que alcança cerca de US$ 26 bilhões. Considerando os valores da transação, o acordo avalia 100% da unidade agrícola da Glencore em US$ 6,25 bilhões.

Conforme os termos do acordo, a Glencore Agri terá seu próprio Conselho Administrativo, formado por dois representantes do CPPIB e três representantes da Glencore, incluindo o CEO Chris Mahoney. Ambas partes concordaram em manter suas respectivas participações por um período mínimo de quatro anos, com possibilidade de venda de outros 20% pela Glencore. 

Tanto Glencore quanto CPPIB terão direito de recusar a venda de ações pela outra parte, enquanto poderão realizar oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês) oito anos após a conclusão do negócio.

Para o analista Nick Hatch, do banco Canaccord Genuity, "o preço de venda é razoável", citando que pode ser abaixo da expectativa de alguns analistas do mercado. De acordo com o banco, a venda representa entre 50% e 62,5% da meta da Glencore de levantar entre US$ 4 bilhões e US$ 5 bilhões com venda de ativos. 

O acordo ainda precisa passar pelo crivo de agências reguladoras, num processo que deve correr até o segundo semestre deste ano, afirma a Glencore.

O jornal britânico Financial Times informa que, com a venda, a empresa tem mais caixa para eventuais aquisições. "Analistas acreditam que a companhia pode estar olhando para o Brasil, o maior exportador mundial de soja, para aquisições", cita o jornal. Em fevereiro, a Glencore anunciou que comprou da norte-americana ADM metade do controle do terminal para exportação de grãos em Barcarena, no Pará.

A Glencore é a terceira maior mineradora diversificada em valor de mercado, e produz commodities como carvão, níquel, cobre e petróleo. Sua unidade de agricultura se concentra em processamento, movimentação e comercialização de trigo, milho, soja e outros grãos, além de algodão e açúcar. Em 2015, a unidade de produtos agrícolas da trading gerou lucro ajustado antes de juros e impostos - uma medida de lucro operacional - de US$ 524 milhões, uma queda de 47% ante o ano anterior.

A venda da participação na unidade de agricultura deve compensar parcialmente a aquisição da operadora de grãos canadense Viterra. Em 2012, a Glencore comprou a companhia por aproximadamente US$ 6 bilhões, apostando que o crescimento econômico na China e em outros mercados emergentes impulsionaria a demanda por alimentos. 

Tudo o que sabemos sobre:
SUÍÇAGlencoreCanadáAgronegócio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.