Glencore capta US$ 10 bi em abertura de capital

ZURIQUE, SUÍÇA

, O Estado de S.Paulo

20 de maio de 2011 | 00h00

A gigante suíça das commodities Glencore anunciou ontem que sua abertura de capital nas Bolsas de Valores de Londres e de Hong Kong foi um grande êxito. A operação permitiu à empresa captar mais de US$ 10 bilhões, atribuindo-lhe um valor de mercado de US$ 59,2 bilhões. "A oferta da Glencore tirou proveito de um grande interesse de investidores do mundo inteiro, e foi muito bem-sucedida", disse o diretor-geral e principal acionista do grupo, Ivan Glasenberg.

A operação, que se tornou a terceira maior abertura de capital em bolsas europeias, deu ao grupo "uma base de investidores de grande qualidade, diversificada e geograficamente extensa", segundo Glasenberg. A Glencore tem sua sede na pequena localidade de Baar, no centro da Suíça.

A Glencore colocou "com êxito" entre investidores institucionais, privados e empresas, em Londres e Hong Kong, 1,2 bilhão de ações, ou seja, 16,9% dos 6,9 bilhões de papéis emitidos pelo grupo. O restante das ações, 83,1%, segue nas mãos dos sócios e dos empregados do grupo.

A entrada oficial na Bolsa, esperada já há vários meses, porém, ainda não está completa. Segundo o calendário apresentado pela empresa suíça, os papéis da Glencore serão negociados sem restrições a partir de terça-feira, em Londres, onde passarão a fazer parte do índice Footsie 100. Na quarta-feira, as ações passam a ser negociadas em Hong Kong.

A abertura de capital permitiu à empresa levantar US$ 10 bilhões brutos, o que significa uma captação líquida de cerca de US$ 7,5 bilhões. A Glencore aproveitou um bom momento, disse Miriam Hehir, para quem a operação deve significar "o início de uma nova era" para o grupo.

Os recursos levantados com essa operação devem permitir à Glencore aumentar sua flexibilidade financeira, financiar seu crescimento com mais facilidade e reduzir seu endividamento, assinalou Miriam Hehir.

Apesar disso, o mercado não prevê que a empresa suíça efetue alguma aquisição no curto prazo. O que se espera é uma aproximação com a mineradora Xstrata, também suíça, e na qual a Glencore detém uma participação de 34,08%.

Início. A Glencore foi fundada em 1974 por Marc Rich, um negociante de commodities. Rich - que se refugiou na Suíça por causa de acusações de sonegação de impostos, e posteriormente foi perdoado pelo presidente Bill Clinton - é conhecido por ganhar fortunas em negócios de grande risco, incluindo a compra de petróleo no Irã depois da revolução, com a posterior venda para Israel.

Na década de 80, a Glencore começou a se expandir além das atividades de comercialização, comprando participação numa mina de zinco no Peru e outros ativos em commodities. Para conseguir vantagens competitivas, Rich estabeleceu fortes relações com empresários e líderes políticos em países com grandes reservas de commodities, considerados muito perigosos ou corruptos, diz Daniel Ammann em seu livro The King of Oil: The Secret Lives of Marc Rich. / AFP

Fatia

16,9%

das ações da empresa foram vendidas na abertura de capital nas Bolsas de Londres e de

Hong Kong. Os outros 83,1% permanecem nas mãos dos sócios e dos empregados da companhia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.