Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

GM acumulou prejuízo de US$ 8,6 bilhões em 2005

A General Motors (GM) teve prejuízo de US$ 8,6 bilhões em 2005, após somar US$ 4,8 billhões no quarto trimestre de 2005, informou hoje o maior fabricante de automóveis do mundo. As perdas contrastam com o lucro de US$ 2,8 bilhões registrado pela empresa em 2004.Rick Wagoner, presidente do Conselho de Administração da GM, afirmou, durante a apresentação dos resultados, que o ano passado foi um dos mais difíceis na história da General Motors, devido ao "pobre rendimento na América do Norte". Wagoner atribuiu as enormes perdas a seus custos trabalhistas nos Estados Unidos e à dificuldade para realizar mudanças em suas fábricas na América do Norte."Foi um ano em que duas debilidades de caráter fundamental em nossas operações na América do Norte foram totalmente expostas: nossa enorme carga herdada e nossa incapacidade para ajustar os custos estruturais com as baixas receitas", acrescentou Wagoner. "Nossos resultados também foram afetados de forma drástica e negativa pelos custos de reestruturação e assuntos associados" à quebra da Delphi, a maior fabricante mundial de componentes de automóveis e antiga filial da GM.Dos US$ 4,8 bilhões de perdas no quarto trimestre de 2005, a GM assinalou que US$ 3,6 bilhões correspondem a artigos especiais "fundamentalmente atribuíveis a um custo após impostos de reestruturação de US$ 1,3 bilhão da GM na América do Norte", mais US$ 2,3 bilhões associados à Delphi.NúmerosAs vendas automobilísticas da GM registraram perdas de US$ 5,3 bilhões em 2005, principalmente devido aos números negativos na América do Norte, que ofuscaram as melhoras na Europa, na América Latina, na África e no Oriente Médio. A GM teve receita de US$ 192,6 bilhões em 2005, inferior, portanto, aos US$ 193,5 bilhões faturados em 2004.Em 2005, a GM vendeu 9,2 milhões de veículos no mundo todo, graças a vendas recordes nas regiões de Ásia-Pacífico (20%) e América Latina, África e Oriente Médio (19%). No entanto, na América do Norte as vendas caíram 1,3%, o que reduziu a fatia de mercado mundial da GM de 14,4% em 2004 para 14,2%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.