Stan Honda/AFP
Stan Honda/AFP

GM antecipa volta de layoff em São José dos Campos

Grupo de 79 funcionários estava afastado desde o dia 5 de junho e deveria permanecer em layoff até 4 de novembro, mas momento mais positivo do setor pode ter motivado a decisão

O Estado de S.Paulo

24 Agosto 2017 | 19h39

A General Motors revogou nesta quinta-feira, 24, o layoff de 79 funcionários de sua unidade em São José dos Campos (interior de São Paulo). A maioria, um total de 55 pessoas, já retornou à empresa para atuar na área de motores.

O grupo estava afastado desde o dia 5 de junho e deveria permanecer em layoff até 4 de novembro. Na época, a empresa afirmou que contava com 1.500 trabalhadores “excedentes”, mas afastou apenas 980 deles. No total, a fábrica conta com 5 mil trabalhadores.

A montadora preferiu não explicar a decisão, mas ela pode ter sido baseada no cenário um pouco mais positivo para do setor. No primeiro semestre, a produção de veículos cresceu 23,7% em comparação com o mesmo período do ano passado. A previsão é que o setor encerre o ano com um avanço de 4,5% a 5% nas vendas, de acordo com dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

“A convocação dos trabalhadores que estavam em layoff confirma que a produção da GM está em alta e que nesta Campanha Salarial a empresa tem total condição de atender a pauta de reivindicações da categoria. Nossa luta será por melhores salários, garantia de direitos e contra a aplicação da reforma trabalhista”, afirma o secretário-geral do Sindicato dos Metalúrgicos da cidade, Renato Almeida.

A unidade de São José dos Campos produz, diariamente, 223 veículos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.