finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

GM desiste de negociar fusão com a Chrysler

As negociações para a fusão entre General Motors e Chrysler parecem ter sido suspensas, enquanto a GM se esforça para conter sua erosão financeira. Sem citar a Chrysler, a GM disse, em um comunicado divulgado ontem, que uma aquisição "poderia resultar em benefícios significativos". Entretanto, "a companhia concluiu ser mais importante nesse momento se concentrar nas dificuldades imediatas de liquidez". No comunicado, a GM diz que aquisições estratégicas não são prioridade no curto prazo e "considerações de uma transação como essa foram colocadas de lado".Notícias veiculadas no mês passado davam conta que o fundo Cerberus Capital Management, que detém participação majoritária na Chrysler, estava em negociações com a GM. As conversas teriam sido intensificadas no início de novembro, diante da especulação de que GM receberia apoio financeiro do governo para concluir a transação.A GM disse no comunicado ter explorado recentemente a possibilidade de uma aquisição estratégia, que geraria significativa redução de custos e fortaleceria substancialmente a posição financeira da companhia no médio e longo prazos. A aquisição também seria neutra ou modestamente positiva para o fluxo de caixa, mesmo no curto prazo. A montadora, porém, não comentou se a declaração se referia à Chrysler.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.