GM é autorizada a sacar total de US$ 33 bi nos EUA

A General Motors (GM) recebeu aprovação judicial hoje para sacar o valor integral de US$ 33 bilhões de um empréstimo dos Estados Unidos e do Canadá, enquanto tenta sair da concordata. O juiz Robert Gerber, do tribunal de falências de Manhattan, deu aprovação final para o financiamento em audiência judicial. Quando a GM pediu concordata em 1º de junho, o juiz disse que a montadora poderia sacar cerca de metade desse valor.

MARCÍLIO SOUZA, Agencia Estado

25 de junho de 2009 | 16h30

O empréstimo tem como objetivo revitalizar a montadora até que ela consiga vender seus ativos para uma nova companhia, na qual o governo dos EUA terá uma fatia grande. Essa venda é o elemento central do plano da GM de se reestruturar e tornar-se viável. O mesmo juiz recusou pedido da associação dos aposentados da montadora de criação de um comitê que os representasse no processo de concordata. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
veículosGMEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.