GM investe mais R$ 700 milhões em fábrica de São Caetano do Sul

Os montante será destinado ao desenvolvimento e produção do novo modelo Chevrolet para atender o mercado brasileiro

Michelly Chaves Teixeira, da Agência Estado,

31 de maio de 2010 | 15h26

A General Motors anuncia hoje a liberação de nova tranche de recursos para sua fábrica em São Caetano do Sul, em São Paulo. Além dos R$ 1,35 bilhão anunciado anteriormente, a montadora destinará outros R$ 700 milhões a esta unidade. Esses recursos elevam ligeiramente, em R$ 70 milhões, o pacote de investimentos de R$ 5 bilhões programado para o período 2008-2012.

Conforme divulgou a GM hoje, os R$ 700 milhões serão destinados ao desenvolvimento e produção do novo modelo Chevrolet para atender o mercado brasileiro e, eventualmente, para exportação. O plano de investimentos válido até 2012 prevê, além da renovação da atual linha de veículos Chevrolet, a modernização das fábricas e o aumento da capacidade produtiva e a nacionalização de peças com fornecedores brasileiros.

O plano de R$ 5 bilhões da GM também contempla os seguintes aportes: R$ 1,4 bilhão para expansão da fábrica de Gravataí (RS) e R$ 600 milhões no desenvolvimento de nova família de veículos no Centro Tecnológico de São Caetano e no Centro de Provas de Indaiatuba (SP).

Além disso, R$ 170 milhões foram para a duplicação e modernização do Centro Tecnológico de Engenharia e Design da GM em São Caetano e no Campo de Provas da Cruz Alta (Indaiatuba), R$ 50 milhões servirão para modernizar e ampliar a fábrica de Mogi das Cruzes e R$ 800 milhões para a produção e desenvolvimento de dois novos veículos no Complexo de São José dos Campos (SP).

Vendas

O presidente da GM disse que a indústria automobilística deve registrar, em maio, vendas inferiores ao que espera o mercado. De acordo com ele, o comércio deve ficar entre 245 mil e 250 mil unidades neste mês. Para junho, a expectativa do executivo é de o setor vender algo em torno de 260 mil veículos.

"A recuperação será gradual. As vendas menores, talvez abaixo do que esperava o mercado, ocorrem pela ressaca pós (redução do) IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). Quando se bebe muito, a dor de cabeça pode ser maior, mas passa", brincou o presidente da GM, em entrevista a jornalistas para anunciar nova tranche de investimentos. Para 2010, a GM espera vendas de 3,3 milhões de unidades no mercado, um pouco abaixo dos 3,4 milhões de veículos calculados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

A empresa vai investir outros R$ 700 milhões em sua fábrica em São Caetano do Sul (SP), além do R$ 1,35 bilhão que já tinha sido anunciado. Esse dinheiro integra o pacote de R$ 5 bilhões anunciado para o período 2008-2012. Com a nova tranche, o volume de investimentos totais sobe ligeiramente, para R$ 5,07 bilhões.

Ardila informou à imprensa que, por ora, estes investimentos estão sendo financiados com recursos do próprio caixa da montadora. Isso não significa que, futuramente, a GM não possa utilizar empréstimos pré-aprovados que dispõe junto ao Banrisul e ao BNDES. "Por enquanto o fluxo de caixa da GM é suficiente e não estamos usando recursos de terceiros", disse.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.