GM já iniciou recall do Celta

Os 14.666 compradores do Celta, modelo lançado peça General Motors (GM) há dois meses, mal tiveram tempo de dirigir o carro novo e já precisam retornar às concessionários para corrigir defeitos de fabricação. A empresa anunciou um recall para a troca do conjunto dos braços inferiores do controle da suspensão dianteira. Em caso de forte impacto, a peça pode quebrar.A troca começou a ser realizada ontem em todas as concessionárias da marca e o serviço é gratuito. O prazo para levar o carro às oficinas é de 180 dias. Segundo revendedores, é preciso um dia para realizar o serviço. Os lojistas solicitam aos clientes para agendarem a entrega do veículo. Em algumas revendas, o proprietário deixa o carro pela manhã e pode retirá-lo no fim do dia.Segundo a montadora, o problema foi detectado há uma semana, depois de testes feitos pela empresa. Durante um percurso, a peça apresentou defeitos quando o carro passou por um buraco na pista. O Celta é produzido na fábrica da GM em Gravataí (RS), que foi inaugurada em setembro e é considerada uma das mais modernas do grupo no mundo. A empresa não informou quem é o fornecedor da peça. Corsa e TigraNo outro recall da GM que está em andamento, envolvendo mais de 1 milhão de modelos Corsa vendidos no País entre 1994 e 1999, além de 2.627 unidades do importado Tigra, a empresa demorou mais de um ano para assumir publicamente o defeito.O recall do Corsa e do Tigra para a instalação de um suporte no cinto de segurança começou no mês passado, mas a empresa tinha conhecimento de problemas desde abril de 1997, quando ocorreu um acidente em que o cinto rompeu-se e o motorista faleceu, após capotar com o carro. Desde então, outros 24 acidentes foram registrados, e, em mais um deles, houve vítima fatal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.