Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

GM pagará US$ 1,5 bilhão à Fiat para romper acordo

A italiana Fiat e a norte-americana General Motors chegaram neste domingo um acordo pelo qual a GM pagará US$ 1,5 bilhão para encerrar a aliança assinada em 2000 entre as duas montadoras.No início do mês venceu o prazo da negociação que envolvia a opção de venda da Fiat para a GM. Em março do ano 2000, as duas empresas assinaram um acordo no qual a companhia norte-americana ficava com 20% da italiana, que, por sua vez, teria 5,15% da GM.As duas empresas começaram a se desentender em 2003, quando a Fiat aumentou o capital na Fiat Auto e vendeu 51% da financeira Fidis a um grupo de bancos. Como a GM não quis fazer parte da reestruturação, sua participação caiu de 20% para 10%.O acordo foi anunciado após a reunião extraordinária do Conselho de Administração da Fiat, realizado em Lingotto, sede da fábrica. Caso não chegassem a um consenso, a questão teria que ser resolvida na Justiça.

Agencia Estado,

13 de fevereiro de 2005 | 16h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.