GM perde posto de maior montadora para Toyota após 77 anos

Montadora norte-americana anuncia queda de 11% nas vendas em 2008, contra queda de só 4% da Toyota

Ana Conceição, da Agência Estado,

21 de janeiro de 2009 | 13h10

A General Motors Corp anunciou queda de 11% nas vendas em 2008, para 8,4 milhões de veículos, e perdeu o posto de maior montadora do mundo para a Toyota Motor após 77 anos. Na terça-feira, a companhia japonesa anunciou queda de 4% nas vendas globais do ano passado, para 8,972 milhões de unidades.  Veja também:Desemprego, a terceira fase da crise financeira global De olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise  No quarto trimestre do ano, as vendas da GM recuaram 26%, para 1,7 milhão de unidades. O chefe de vendas globais da GM, Jonathan Browning, observou que o mercado mundial de automóveis vendeu 3,5 milhões de veículos menos em 2008. O fraco desempenho nas vendas intensificou os problemas financeiros da companhia norte-americana, que recebeu US$ 13,4 bilhões do governo dos EUA para continuar em operação. Na semana passada, contudo, seu executivo-chefe, Rick Wagoner, admitiu que uma concordata não poderia ser descartada. Na América do Norte, as vendas da GM em todo o ano de 2008 caíram 21% para 3,6 milhões de unidades. Na Europa, o recuo foi de 6,5% para 2,04 milhões de veículos. Mercados emergentes como Ásia, América Latina e Caribe compraram mais carros da GM no ano passado, mas começaram a registrar desaceleração, segundo a empresa. Na região da Ásia/Pacífico as vendas aumentaram 2,7% em 2008 e na área compreendida por América Latina, África e Oriente Médio elas foram 3,2% maiores. Rússia foi destaque com aumento de 30%, Brasil com 10% e Índia com 9%. As vendas na China aumentaram 6%. As vendas internacionais responderam por 64% do total da GM em 2008, de 59% em 2007.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.